A FRAQUEZA DE DEUS

Jesus chorou” (João 11:35)

Para muitas pessoas o chorar é sinal de fraqueza. Em algumas mentes mais machistas um homem não pode demonstrar sinais de fraqueza e por isso referem com frequência a célebre frase: “um homem não chora”! Se o chorar ou o demonstrar qualquer sentimento fosse sinal de fraqueza, então Deus seria fraco pois Ele chora.

Quando encontrou Marta e Maria chorando a morte de Lázaro, seu irmão, Jesus chorou. O amor que tinha por estes amigos e a solidariedade com o seu sofrimento revelou-se ao chorar com eles. Quando curava os enfermos, não o fazia para ter protagonismo ou manifestar os dons sobrenaturais, mas porque se movia de íntima compaixão (Mateus 14:14), isto é, sofria com o sofrimento dos outros, sendo incapaz de ficar indiferente. Quando olha para nós e nos vê perdidos e desorientados, procurando desesperadamente solução para os nossos problemas, Jesus sofre e entristece-se (Mateus 9:36). Quando pecamos e nos desviamos do seu caminho, quando em rebeldia rejeitamos a Sua vontade e não damos ouvidos à Sua Palavra, o Seu Espírito se entristece (Efésios 4:30). Quando o nosso sofrimento é tal que ao orarmos, a voz se embarga e as palavras não saem, o pensamento é confuso e o desespero bloqueia o nosso raciocínio, o Seu Espírito vem orar connosco e fá-lo em pranto com gemidos inexprimíveis (Romanos 8:26). Quando se aproximava a hora do Calvário, Jesus confessava “a minha alma está profundamente triste até à morte”, revelando assim a Sua angústia e pavor pela hora que se aproximava, mas disposto a ir até ao fim pelo muito amor com que nos ama.

Realmente, um Deus que chora assim tanto parece um Deus fraco. A sua fraqueza reside na grandeza dos Seus atributos. Pois o que move o seu pranto é o seu Amor, a sua Misericórdia, a sua Santidade e a Fidelidade às suas promessas. A fraqueza de Deus está na sua grande sensibilidade ao sofrimento humano.

Abril 3rd, 2016|Devocionais|0 Comments

Leave A Comment