A GRANDE COMISSÃO OU A GRANDE OMISSÃO?

Antes de ascender aos céus, o Senhor Jesus deixou-nos a chamada Grande Comissão, que mais não é do que um imperativo ou uma ordem, repetida nos quatro evangelhos: “É-me dado todo o poder no céu e na terra. Portanto, ide, ensinai todas as nações, baptizando-as em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo; ensinando-as a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que estou convosco todos os dias até à consumação dos séculos. (Mateus 28:18-20; Marcos 16:15; Lucas 24:46-49; João 20:21 e Actos 1:8). Olhando com atenção para as palavras do nosso Mestre notamos que temos o plano, o poder, o propósito e a promessa. Por outras palavras, temos Aquele que envia que é Jesus; temos a mensagem que é o evangelho e temos o povo que escuta. Assim sendo, temos tudo o que seria necessário para termos sucesso.

Porém, com o passar do tempo, esta ordem missionária para fazer discípulos tem deixado de ser uma Grande Comissão e, infelizmente, tem-se transformado numa Grande Omissão. Como cristãos, temos omitido, ou esquecido aquela ordem e temos caído no pecado da desobediência, deixando de ser pescadores de almas.

Erradamente, associamos a palavra “missões” aos países do terceiro mundo, e ignoramos que o campo missionário começa ali ao sair do templo, quando pomos o pé na rua. Por isso, em todo o mundo, mas especialmente na Europa, temos igrejas estagnadas em termos de crescimento, em declínio ou mesmo a fechar portas. Será que deixámos o primeiro amor como aconteceu à Igreja de Éfeso? Será que à semelhança da Igreja de Pérgamo nos deixámos envolver por doutrinas perversas? Será que toleramos o pecado e a imoralidade como aconteceu com a Igreja de Tiatira? Tal como a Igreja de Sardes, será que já estamos espiritualmente mortos, embora ainda com a ilusão de que estamos vivos e vigilantes? Ou, seremos nós mornos na fé, desgraçados, miseráveis, pobres, cegos e nus como os crentes da Igreja de Laodiceia? A cada uma destas igrejas o Senhor Jesus fez o diagnóstico e prescreveu o remédio: Arrependimento (Apocalipse 2 e 3).

De facto, se queremos reverter esta tendência de declínio precisamos de levantar os nossos olhos e olhar o mundo através dos olhos do Senhor Jesus; precisamos de olhar a seara pronta para ser ceifada; precisamos de olhar as multidões como ovelhas sem pastor e sentir compaixão; precisamos de olhar as cidades e chorar sobre elas tal como o Mestre fez ao avistar Jerusalém. Sim, precisamos de nos arrepender, de ser menos tímidos, mais criativos, mais ousados e reavivar a nossa paixão por Cristo, pois Ele continua connosco todos os dias. Fazer Missões e obedecer à Grande Comissão de Jesus, longe de ser uma Grande Omissão, deverá ser a grande prioridade da Igreja.

 

O seu coração foi tocado pela leitura deste artigo e deseja fazer algo pelas pessoas em Portugal, não alcançadas com o Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo?

Deseja saber quais as frentes missionárias onde estamos a tentar abrir novas igrejas?

Então continue a ler e veja a informação que preparámos para si.

Deseja iniciar na sua Igreja um ministério de oração a favor da salvação de almas? Fale com o seu pastor.

Gostaria de contribuir para o sustento de um pastor, para comprar Bíblias para os novos convertidos ou para comprar materiais para ensinar crianças? Contacte-nos através dos seguinte número +351 936 268 594 ou endereços de e-mail, convencao.b.portuguesa@gmail.com .

Ludgero Coelho

Director do Departamento de Missões da CBP

Outubro 31st, 2017|Artigos, Missões|0 Comments

Leave A Comment